Bobices – 1

Eu tenho essa mania incrível de achar que tenho que ficar me explicando pros outros. Talvez tenha a ver com alguma parte de uma infância de criança solitária na escola, desesperada para fazer amigos. Não sei.
Em que medida adianta, finalmente? As pessoas tem imagens tão concretas sobre a gente, às vezes, que você acaba gastando seu tempo numa batalha perdida. “Olha, não sou menininha! Não sou feminazi! Não sou elitista! Não sou revolucionária! Não sou!”. Se as pessoas não dão conta de captar, é melhor deixar pra lá. Muitas vezes, o problema é com elas, mesmo. Pode ser com você, também. Mas se explicar não leva a nada.
Uns acham que sou revoltada demais. Que discordo de coisas bobas, como preconceitos de gênero ou desigualdade social, enfim, coisas que acho que são essenciais para pensar a vida no planeta e seu lugar nele. Outros vão achar que sou acomodada, porque trabalho no governo, porque não concordo com todos os ditames marxistas, porque não seguro qualquer bandeira da revolução. Vão achar que eu não tenho opinião crítica e que só quero ganhar dinheiro e ter uma vida confortável. Paciência. Pra que se ocupar disso?
Só faz a gente ficar mais paranóica enquanto a vida vai passando.

Anúncios